Camille, Antes dos Vinte é Proibido Morrer

Sala 3d

Lado esquerdo

Penúltima fileira

Lugar vazio

 

Gostaria que estivesse atrasada

Mas você não veio mesmo e jamais virá

Contudo lancei a sua presença porque só falamos a seu respeito

Deu tempo de olhar no sistema a nota da sua prova?

 

Sexta-feira

Só pude na sexta-feira

Usei o meu prazo até o limite

Sua nota 8,5 foi lançada na sexta-feira

 

Relações Internacionais

Política externa brasileira

Diplomacia

Incontestavelmente representante da turma

 

O que vale todas essas coisas agora?

Não foi combinada a sua ausência

O seu sorriso tímido na memória

Hoje ficamos sem ter para onde olhar

 

O segundo bimestre começou hoje

Guardei o melhor para o final

Soneguei a você o que tinha de melhor

Perdão

 

Soneguei conteúdo

Soneguei carinho

Soneguei paternidade

Soneguei a fé

 

Perdeu a graça

Perdi o chão

A aula acabou abruptamente

Sua partida revelou que o sistema internacional é uma quimera

 

Prometo que não queremos dominar o mundo

Hoje só queremos amar aos amigos

Política, economia, direito e marketing podem esperar

Fica o sentimento doído que a deixamos ir sem amá-la o suficiente

 

Ah, pudéssemos perto estar para não deixar acontecer…

Protegê-la ordenando que fosse para casa

Roubando sua atenção com trabalhos acadêmicos intermináveis

Ou tão somente carregando-a para a vida com murros nos nossos peitos

 

Não estamos na estação em que as folhas caem

Antes dos vinte é proibido morrer

Cadê a rima?

Esqueceu do que vai ser quando crescer?

 

Quinta-feira tem aula

Lugar vazio

Essa sua mania de chegar primeiro…

Não precisava sair tão cedo para garantir bom lugar

 

A-Deus querida

Desperta agora sem despertador

A-Deus querida

Descansa em Paz!

Valdemar Figueredo
Editor do Instituto Mosaico, Pesquisador da USP (pós-doc), cientista político e pastor